Pesquisar

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Falando em música.

Falando de novo em música. Eu estava pensando: " Quem precisa de mais um clipe de HipHop?"
Fico vendo aqueles clipes e são todos iguais. Carro, dinheiro, jóias, roupas caras e mulheres, muitas mulheres. E comecei a pensar em como nem de longe estes clipes lembram o princípio do movimento de ser "A Voz do Gueto". Mais uma vez, o que vemos é a comercialização de um movimento quebrando sua autenticidade. Os clipes de Hip Hop já fazem parte dos elementos usados pela massificação. Consumo é a única coisa que pregam. São tã idênticos entre si, que até sugiro o seguinte: Faz-se um clipe padrão. Tipo um pano de fundo e edita-se ele para encaixar no tempo da música a ser tocada nele. E todos os artistas gravariam por cima desta mesma base... o custo com certeza seria menor.
Outra coisa que penso é: e aqle garoto do gueto que não tem oportunidade e vê o rapper cantar que não tem nada demais ele ir atras do que quer nem que seja com um 38? O que acontece com esse garoto? Quem vai produzir o clipe dele?

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Sou louco, mesmo

Ouvindo a Balada do Louco dos Mutantes, eu comecei a pensar sobre a "loucura" de nós normais. Penso de duas formas: uma é a loucura que é vivermos nesse louco mundo capitalista. (Tô parecendo Renato Russo:"Sei que às palavras repitidas repitidas...")
A outra é quando me vejo mais louco ainda. Quando sou o louco que vislumbra uma nova possibilidade. E é essa loucura que me permite questionar o porquê do sistema. O porquê de ser assim. A loucura de que falo é a loucura dos Mutantes, citados acima: "dizem que sou louco por eu ser assim" e em outra parte "mas louco é quem me diz e não é feliz. Eu sou feliz". A loucura de procurar outra forma de ser feliz, de viver fora dos padrões. Viver sem a preocupação do carro do ano, da casa bonita, da família perfeita, da roupa da moda, da casa do ano, da família da moda, do carro perfeito... Uma vida em que as aparências sejam o que realmente são, aparências... e que ninguém diga que te conhece porque te viu com cicrano na rua. E infelizmente ainda vai demorar pra esse mundo ser um grande sanatório. Porque loucos todos somos, só precisamos da loucura que nos limpa a visão.

Se isso é ser louco, sou louco, mesmo.

Imitando minha amiga Tamyris Torresvou colocar uma letra de música pra ilustrar o post. E tem uma música do Dead Fish que me dá idéia de como é ser louco:
As palavras
Os discursos
A nova ordem mundial.
Todas as verdades incontestáveis do radical.
Parecem sons,
Parecem ondas que nunca poderemos ver
O ranço de verdade do que é o ideal.
Os loucos riem do presidente na TV,
Pois podem achar o que está velado sob o verbo e o poder e a língua escondem...

A retitude
O orgulho
As boas em más intenções
E toda violência aplicada para o bem.
Sorrir quando se quer chorar
Sorrir parar viver
Parecem homens mortos pra quem pode perceber.

Os loucos riem de você a discursar
Pois podem ouvir...
Seu coração prefere não amar
Ele quer ver deus.

1ª voz:
Na verdade não há nada além de ti
As palavras para o sim e pra viver
E o Português... Virar Inglês...
E sua colônia Colonizar

2ª Voz:
"Você pode denunciar a Hipocrisia
E o conflito de geração te destruir
E Você vê que a inveja sempre existiu
E já encorajou Você um Dia "Vou sorrir!

Vou sorrir!
Vou chorar!
Vou saber!
Entender!

Vou sorrir!
Vou chorar!
Vou saber!
Entender!

Afasia...

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

HIT PARADE

E o fim de semana se aproxima. Chegou a hora de uma musiquinha pra animar a semana que passou e receber bem a que virá. Mas sem delongas, afinal, são quase 5 meses sem ela, vamos a hit parade. O 1º clipe é e uma banda desconhecida da maioria das pessoas, mas que curte um skate rock, saberá de quem estou falando. São os canadenses do SNFU coma feroz "Don't Have a Cow", uma música sensacional... Já vi esse video algumas dezenas de vezes. Dica: Reparem nos tombos e na performace do vocalista.
A 2ª banda da HP de hoje é o The Nation Blue. Vi o clipe deles e achei muito boa a música. Resolvi colocar aqui. O nome da música é "Damnation". Um começo bem diferente e força nos vocais e nos instrumentos. Muito boa música.
E por último o clipe da "Paranoid Android", ótima música do CD "Ok Computer" do Radiohead. O clipe é interessantíssimo e exige um pokinho de atenção... Muito bom clipe, música melhor ainda.

Vamos lá!






quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Falando em novas atividades...

Eu falei a pouco sobre minhas novas atividades. Então, uma delas é o CECI - Centro de Estudos Cultura e Integração - grupo que eu e uns amigos da faculdade fizemos. O CECI é um grupo que desenvolvemos com o objetivo de produzir e irradiar cultura para a universidade, além de estudos e reflexões críticas sobre diversos assuntos. Pois então, o grupo surgiu e logo veio o primeiro evento. Nossa menina Tamyris conseguiu com Tico Santa Cruz que seu grupo Voluntários da Pátria fosse a nossa universidade para mostrar o evento Circuito de Poesias, Músicas e Reflexões Críticas, no que o próprio grupo chama de "performance social".
Parece inacreditável, mas foram 3 horas de evento em que debate de todos os tipos foram feitos, leituras de poesia realizadas, músicas cantadas e tocadas. E então o público tornou-se parte do espetáculo. Os alunos subiram ao palco, debateram idéias, expuseram sua arte - o movimento HIP-HOP tava lá representado. Nosso amigo Alan deu um show à parte na sua explanação sobre ética que fizeram Tico declarar: "O que ele está dizendo aqui a gente não vai ver na TV, não vai ouvir no rádio, não vai ler no jornal. Muita gente tee que morrer pra que ele estivesse aqui hoje falando isso." (Só podia ser meu amigo, né?)
Foi um evento incrível... Todos os Voluntários eram pessoas superlegais. Muito dispostas a fazerem algo legal. Agradço e sempre vo agradecer pelo que vi e ouvi a Betina, o Edu Planchet, ao Glad, ao Pedro Poeta e a todos os outros que participaram do evento e fizeram de mais que demais. Foi algo como uma expurgação dos males da alma. No fim foi lindo... Raphael tocou a nossa música, executada pela 1ª vez em público, acompanhada por palminhas e com expressão de aprovação de TICO STA. CRUZ. E logo depois ele tentou acompanhar o Raphael numa baladinha que ele usou como acompanhamento pra Glad recitar sua poesia. E pra fechar a tampa o evento acabou com 'Você Me Faz Tão Bem' e muitos, muitos, mas muitos abraços naquele teatro. Foi tudo demais.

Nosso grupo não tem a pretensão de copiá-los, mas gosto de pensar que somos irmãos de objetivo.

Próximo evento do CECI: Nelson Franco Jobim - jornalista intrnacional

Aqui vai, uma matéria do site da facul sobre o evento



A apresentação da banda Voluntários da Pátria reuniu centenas de pessoas na noite de terça-feira, dia 4, no campus Realengo da UCB. O show – uma bem-sucedida combinação de espetáculo teatral e musical com recital de poesia - durou cerca de três horas, misturando momentos de emoção, revolta, diversão e desabafo.



O grupo que vem percorrendo o Brasil levando a milhares de jovens o estímulo ao debate (sem tabus ou preconceitos) sobre comportamento social e política tem como espinha dorsal Tico Santa Cruz, vocalista dos Detonautas, e os multitalentosos Betina Kopp, Glad Azevedo, Eduardo Planchet, Pedro Poeta, Tavinho Paes e Igor Cotrin (os dois últimos ausentes do show na UCB porque tinham outros compromissos profissionais). “Estamos sempre abertos à participação de outros artistas”, avisa Tico.



“A arte é transformadora”



A idéia de formar uma banda nesse formato e visitar cidades brasileiras surgiu depois de um show no estado do Rio. “O grupo Voluntários da Pátria começou por causa de um evento que fizemos em São Gonçalo para quase três mil pessoas. Deu tão certo que acreditamos que aquilo poderia ser levado para outros lugares”, explicou Tico. Acostumados a fazer apresentações para públicos bastantes heterogêneos, o grupo coleciona bons momentos. “É muito bom. As pessoas se sentem tocadas, emocionadas. A arte é transformadora e através dela conseguimos chegar em um lugarzinho especial de cada pessoa”, afirma Betina.



Aceitando o convite dos Voluntários, o público subiu ao palco do Teatro Carlos Wenceslau para expor suas idéias, fazer um pedido, mandar um recado ou simplesmente tocar uma música, transformando o show em um momento de catarse coletiva. “Vim ver o show por curiosidade e achei muito legal. Eles falaram de temas importantes para nós que somos estudantes. Tudo isso misturado com teatro e música, ficou muito bom”, avaliou a estudante Ruth Almeida, do curso de Enfermagem da UCB.

Atendendo a pedidos: platéia subiu ao palco e deu um show à parte


Casa cheia para receber os Voluntários


Entre uma poesia e outra, Tico Santa Cruz interpretou canções dos Detonautas, Legião Urbana e Cazuza


Voz e violão, protesto ou desabafo: estudantes da UCB protagonizaram bons momentos no show



ate a proxima

sábado, 1 de setembro de 2007

Falando em memória

A minha anda tão esquecida, quedepois que parei de blogar aqui, já tinha esquecido até do meu endereço. (risos) Encontrei dentro de um caderno velho.Agora, exageros à parte, eu tô de volta. Espero quedessa vez engate... tenho muitas novidades... Sabe a banda Cyius de 2 posts atrás fui no show dos caras e , noooosssa eh muito bom...
Só tenho que lembrar de pegar as fotos e os vídeos do show no cel do Thiago...
Aliás, nossa banda voltou a ensaiar também. Mas as novidades virão, mas com calma...

ahh as hit parades etarão de volta também. Então até o próximo post.

quinta-feira, 19 de abril de 2007

Por falar em efemeridade...

A palavra não seria bem efemeridade, mas sim fugacidade. Essa semana minha vó partiu pro reino da memória. Eu ainda estou bastante triste, mas um pouco feliz por minha família estar conseguindo segurar essa barra. Então fico pensando na fugacidade dos momentos que vivi com minha vó. Todos passaram... porém a força da memória é suprema nesse caso... E essa força que não me deixa esquecer aquele momento triste no seu sepultamento. Cada vez qaue lembro, tenho que respirar fundo para não chorar. Mas sei que ela agora está em paz... espero... Mas VOZINHA:::


:::::::>>>>>SAUDADES<<<<<::::::

Falando em Hipocrisia...

Falando em hipocrisia... Não sei se já falei aqui que tenho uma banda, mas hipocrisia é o tema de uma composição nova. Eu posso não ter a opinião mais convencional sobre o assunto, mas de uns tempos pra cá, comecei a falar nele com certa freqüÊncia nele. Mas hoje eu quero falar da banda Cyius que trata em suas músicas os mais diversos assuntos que permeiam nossa vida moderna. Entre eles a efemeridade das coisas e das relações no nosso cotidiano.
Já falei dos caras aqui, só to relembrando e deixando o site. Lá dá pra fazer downloads ler as letras e ouvir as músicas. fui...

terça-feira, 10 de abril de 2007

A Hipocrisia

A hipocrisia é sempre visto como algo nocivo, mas de uns tempos pra cá vejo que é um malo necessário ao mundo moderno. O "hipócrita" é um adaptável, até o momento de ser descobreto. É a hipocrisia que faz as pessosas sociáveis. Hipócrita, vem do grego e quer dizere muitas faces. E a segmentação cada vez maior e mais forçada, faz com que ter várias faces seja uma necessidade. Até a hora de ser pego. Quem vai ser hipócrita de me criticar???

quinta-feira, 22 de março de 2007

Estas músicas falam ao meu coração... então vai Hit Parade grunge ai
Man in the Box- alice in chains
Smells Like teen spirit - Nirvana
Machine Head do Bush


A ignorância Salva o Homem!!!!

segunda-feira, 12 de março de 2007

Falando de paixões...

Uma das minhas paixões é escrever. Só não escrevo o tanto que gostaria. Por isso tenho um blog. Porém não sei como posso me permitir ter um blog. Uma pessoa que tem um pensamento antiimperialista como o eu, se aprisiona tão facilmente por esses varios calabouços da internet e da vida moderna. Mas um dia ainda entendo. Abraços. Essa semana a Hit Parade é grunge. Vamos aguardar.

sexta-feira, 9 de março de 2007

Falando em mulheres maravilhosas...

Por falar em mulheres maravilhosas eu quero deixar o flickr da minha amiga Julia Rovere que ta muito bom fotos maravilhosas, msm mt bom. Vc eh msm "A" nota 10. www.flickr.com/photos/julyrock

Dia Da Mulher

Ontem, dia da mulher me lembrei de homens... é homens. Os homens que acham as mulheres complicadas e passam o dia tentando entendê-las. Nos últimos 2 anos, simplesmente desisti dessa ardua tarefa. E percebi que é mais fácil assim. Porque elas são seres com outra composição. Não dá pra simplesmente decidir que as entende
isso leva tempo e sorte.
É por isso que hoje me dedico unica e exclusivamente a tarefa de amá-las.

segunda-feira, 5 de março de 2007

Publicidade

Quem me ouve falar do Capitalismo, nem consegeue imaginar que um dia serei publicitário -o propagador do ideal de lucro a todo custo. Mas eu não vou só marretar, não essa semaana ainda eu pponho uns videozinhos de propaganda. São legais e os amo de paixão até mais.

sábado, 24 de fevereiro de 2007

Hit Parade

E vamos a parada dessa semana. Em terceiro lugar uma musica revoltada do Korn. a revolta é de farmácia, mas tudo bem é contra o monopólio de gravadoras. O segundo é um video de um francês Florent Pagny. a interpretação do cara dá o tom... Bonita canção. E em 1º . o troféu vai para o Funk 4 Sale com a Loco. Muitas influências na boa e nova musica. então fikou assim:

3º Korn - Y'All Want a single
2º Florent Pagny - Châtelet les Halles
1º Funk 4 Sale - Loco



Eh esse ano vai ser difícil...

Esse é o mal de não ser popular... nessa de torcer pra o Botafogo epra I peratriz, vou acabar entrando pelo cano. Ano passado pelo menos o Fogão garantiu o carioca. Mas esse ano vai fikar difícil. A Imperatriz Leopoldinense quase foi... e o Botafogo nem fez sombra no Carioca... Mas mesmo assim que venha o 2º turno.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

E tudo torna outra vez...

Mesmo com a parada para o carnaval, me vi disposto a falar sobre esse tema... Por falar em sistema, do post abaixo, eu falo hoje do sistema prisional... Entendo que o Brasil tem altos índices de violência. Crimes cometidos ,inclusive, por menores de idade. Porém não vejo como solução a redução da maioridade penal. Se toda vez que a elite sangrar houver uma alteração destas no código, haverá uma banalização do processo. Daqui a pouco o que vai acontecer é que se um menino de 8 anos for empurrado por seu coleguinha da mesma idade, irá se cogitar a redução da maioridade penal para os 8 anos. O que eu gostaria que houvesse é o fim da impunidade. o que aumenta a criminalidade não é o fato deser menor ou não e sim a impunidade ou essa punidade permissiva que concede uma série de direitos a criminosos que já não estão inseridos nos "padrões". O que não pode continuar havendo é um sistema prisional em que um condenado saia da cadeia em 1/3 da pena para o regime "semi-liberto" um sistema que pune crimes hediondos com no máximo 30 anos. E um país que exclui os seus e abriga com carinho aos xenos . Eu não posso imaginar a dor daqueles que perderam entes seus como os familiares de João Hélio (espero que seu sofrimento seja atenuado logo). Porém, mais que a proposta veiculada na mídia, inclusive por eles, eu sou a favor do fim da impunidade, de penas maiores, mais duras e mais restritivas. Acho muito boa a opção do Congresso de aumentar apena daqueles que envolvem menores. O sistema de readaptação socioeducativo está falido e todos nós sabemos disso... então pra que escamotear? Encaremos logo com pré-prisão e que os garotots sejam julgados de forma que se não tiver terminado o tempo de pena a uqe foi condenado termine sua pena na penitenciária... Enfim sugestões de um cidadão que tenta ver de uma forma "nãomuitocomum".

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

Fuck the system

Falando em banco me lembrei do sistema capitalista-financeiro no qual estou mergulhado. Um universo onde valores e preços se confundem e pode mais quem tem mais. E como milhares de vezes "marretei" esse sistema do qual serei uma das rodas dentadas... Porém continuo seguindo errante por esse caminho sinuoso que não me deixa ver qual será meu fim. Mas sem esquecer da essÊncia das coisas que realmente me fazem feliz. Por isso coloco aqui esse vídeo da música Fuck The System - System of a Down, só pra poder concordar com os caras. Mas será que ao fazer isso eu naum estou sendo ´so mais um consumidor?..


sábado, 3 de fevereiro de 2007

Olha meu Banco aih gente...


Minha amiga Ju Carol viu meu banco lah no mNew York City Center e me deu essa foto Valeu mesmo Karol. Depois eu acho o Teu Banco...

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2007

Minha Hit Parade

De tempos em tempos eu vou colocar uma hit parade no ar. Serão sempre três músicas se quiser mandar uma votação tah na boa. Essa seman são três vídeos bem legais. O Ma Mélodiè em 3º eh um video legal pelo video em si e com a muikinha entaum fikou dez... o 2º lugar é uma banda revelação. É a banda Cyius de Petrópolis e tocam muito. Este video (Palomilla é o nome) é de uma apresentação ao vivo bem legal. Em breve os caras estarão na parada. E o 1º também é um vídeo muito legal da banda de hardcore Millencollin o nome da música é Kemp. Vamos de parada:





Mais Dead Fish

Falando mais em Dead Fish, vamos às definições... É uma banda que toca um hardcore criatio e afinado com letras impactantes que mostram como é a vida na periferia do mundo. Eles tocaram aqui em Caxias como já disse, e um show assim não é fácil de acontecer.Tem gente metendo o malho nas comunidades por aí a fora... Eu sou bem fã. Tirando uma banda independente que gosto muito - vocês vão vê-la por aki- acho que a única banda que realmente gosto. Não sou hipócrita de dizer que foi o melhor show dos caras, mas tenho que dizer que foi muito bom. E sempre fica aquele gostinho de : "Ah! faltou tal musica" mas os caras tem muitas musicas boas entaum fik difícil... o que interessa é que me diverti demais e meu amigo Rafael tava lá pra não me deixar mentir... Aí embaixo tem o vídeo da musica Proprietários do 3º Mundo - Dead Fish.

terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Blogs.

Falando em blogs eu vi um tempo atrás que existem cerca de 27 mi de blogs no mundo todo.
Eu estou no 2º. No outro blog eu escrevia somente sobre coisas que gostava... Nesse não sei
como vai ser.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2007

Primeiro post é assim...

Este é o primeiro post neste blog espero que as pessoas o leiam e gostem dele. Quero
falar sobre várias coisas que vejo around the world